NOVIDADES:

BREVE EXPLICAÇÃO DA DISTRIBUIÇÃO DOS CÃES PARA JULGAMENTO EM EXPOSIÇÕES, OU SEJA:
De acordo com suas funções, os cães são distribuidos em 11 (onze) grupos, para efeito de julgamento nas exposições de beleza.
A descição dos grupos, inseridas abaixo, serve de auxilio, tambem, para que o criador, principalmente aquele que esta iniciando, possa desenvolver suas pesquisas com relação a escolha da raça, assim como, resumidamente, pode conhecer um pouco da origem e função dos cães em cada grupo;
1º GRUPO : CÃES PASTORES E BOIADEIROS (EXCETO OS SUIÇOS)
Em tempos remotos, os pastores sentiam necessidade de proteger os rebanhos do ataque de homens e animais, e pensaram em resolver o problema recorrendo ao cão, que já o auxiliava na caça e na proteção, com coragem, inteligenciae combatividade . Elesnecessitavam de um cão que fosse veloz, valente e resistente as grandes caminhads e as imtemperes, e assim, visando essas qualidades e selecionando-as com acasalamentos nasceu o cão Pastor e Boiadero.
2º GRUPO : GUARDA, DEFESA E UTILIDADE (PINSCHER E SCHNAUZER, MOLOSSOS E BOIADEROS SUIÇOS)
Neste grupo, raças de diversas origens foram agrupadas, todas com com uma atitude hereditaria de guarda e defesa, caracteristicas que foram predominantes desde há muito, em virtude da seleção feita pelo homem e seus ancestrais. Os cães de porte maior, os Mastins, que em tempos antigos acompanhavam os exercitos, tomando parte ativa nas batalhas como uteis auxiliares. Os cães de briga romana, os Molossos que eram usados para lutar com feras de grande porte ou como esporte com outros cães na arena. Muito depois que as regras de guerra foram alteradas e da proibição das lutas entre animais, alguns destes cães tornaram-se caseiros, auto-confiantes e calmos, otimos para guarda e companhia.
3º GRUPO: TERRIERS
O nome Terriers vem do latim terra. Estes cães eram, inicialmente, usados para caçar texugos e raposas. Este trabalho demandava cães resolutos e corajosos, de tamanho pequeno e medio, usados para destruir roedores predadores. A maioria deles é excelente caçador de ratos e camundongos.
É geralmente considerado, que o antigo terrier preto e ferrugem de pelo longo, seria o ascendente de todas as raças terriers. Estes cães eram usados há mais de 200 anos na caça a raposa e lontras.
4º GRUPO: DACHSHUND (TECKEL)
Os Dachsund são cães de toca por autonomia. Se o refugio subterraneo onde a rapsa ou furão se esconderam possui uma embocadura que não permita a entrada do cão , este, com maestria e rapidez poe-se a trabalhar para alarga-la;  a seguir, tenta penetrar nela e estica-se para logo encolher-se. A estes execercicios praticados por gerações e seculos atribui-se a particularirissima estrurtura fisica desta raça, obtida por uma constante modificação de sua conformação geral. O restante é obra de seleção humana. Dotado de olfato apurado, que lhe permite seguir as mais tenues pistas, costuma alçancar a toca e penetrar arrojadamente nela, atacando o adversario ali escondido.
5º GRUPO: CÃES DO TIPO PRIMITIVO E ESPITZ
Trabalhadores tenazes, em sua maioria em tração na neve. São animais muito limpos e adaptaveis, de boa companhia, mostrando muito interesse por tudo o que acontece ao redor da casa onde vivem. Os Spitz são vigilantes, latindo ao manor sinal de alarne real ou imaginario, sempre prontos a agir se necessario. Não são hostis, mas monstram-se reservados com estranhos.
As raças do tipo Primitivo são desconfiadas por natureza e costumam latir pouco.
6º GRUPO: CÃES DE CAÇA E RASTREADORES
Os cães deste grupo são cães de caça; na sua maioria sabujos ingleses, que perseguem a caça e, se necessario, impedem-na de escapar  dando ao esportista a oportunidade de abate-la. Entretanto, eles trabalham de maneira distinta de acordo com seu tipo. Caçar raposas, corsas, veados e javalis a cavalo e acompanhados de matilhas de galgos,, era passatempo muito popular entre reis e nobreza, primeiro na França, depois na Inglaterra. Os cães, mantidos em grandes matilhas, eram criados com maiores cuidados a fim de se obter animais adaptaveis ao terreno e a caça disponivel. A seleção era feita a fim de se ter a matilha a mais homogenea possivel, abrangendo cor, tamanho e estado fidico. Todos estas raças possuem em comum o temperamento bondoso e não belicoso.
7º GRUPO: CÃES DE APONTE
 Já no seculo VI A.C. o historiador grego Xenofonte, menciosna cães que ao se aproximarem da caça, não perseguiam, mas farejavam o rastro deixando com a cabeça alta e, tremendo de excitação, paravam completamente imveis. Naquele tempo, considera-se este, um comportamento indesejavel a um cão de casa. Mais tarde, porem, conscientizaram-se de que esta caracteristica poderia ser posta em uso, e que estes cães foram treinados para ajudar os caçadores com falção. Estes cães podiam facilmente ser treinados a se arrastar ou deitar quando houvesse farejado a ave, quando, então, a rede era atirada sobre ambos, ou ainda para espantar cuidadosamente a ave que era morta pelo falcão. Apos a intervenção da arma de fogo, os cães deste grupo, parando de forma a ser inteiramente visivel e apontando em direção a presa. Sob comando, ele pode vir a levantar a caça e busca-la depois de abatida.
8º GRUPO: CÃES DE AGUA, RETRIVERS E LAVANTADORES
 Neste grupo Spaniel Britanicos, Franceses e Watchtelhund Alemães, se encontram a meio caminho entre galgos e os cães de aponte e mercadores. Trabalham a curta distancia, isto é, dentro do raio de ação do rifle. Quando encontra sua presa, o cão deve se abaixar ou ficar inerte, até que a caça tenha sido abatida, então terá que busca-la. Os cães deste grupo são amistosos, ativos e leais, Excelentes compamheiros.
9º GRUPO: CÃES DE COMPANHIA
 A ideia de amestrar cães de companhia, teve origem nas cortes, onde o costume de adotar animais de estimação é velho, de muitos seculos. Os cães de companhia são, em geral, pequenos e de temperamento calmo.  São raçasnafaveis, caseiras, vivazes e felizes, seguindo seus proprietarios pela casa, festejando exuberantemente a chegada dos donos, estando sempre prontos a um passeio com qualque membro da familia.
10º GRUPO: CÃES LEBREIS E RAÇAS ASSEMELHADAS
 Os Galgos Greyhounds caçavam de uma maneira diferente. Estes não usavam o olfato, mas seus olhos, partindo para a ação apenas quando enxergavam a caça. Na curta e rapida perseguição que se segue, o cão alçanca a presa e a abate. Na Russia, o czar e os nobres mantinham muitos galgos e greyhouds que usavam ao mesmo tempo na caça do lobo. Todas essas raças possuem em comum, o temperamento bondoso e não belicoso, sendo muito afetuosos com seus donos e distantes com estranhos. Todos os galgos são autoconfiantes e raramente serão estritamente obedientes.
11º GRUPO - RAÇAS NÃO RECONHECIDAS PELA FCI
 Pertencem a este grupo todos os cães que ainda não tem o padrão da raça reconhecidos pela FCI, ou ainda estão em desenvolvmento e observação em seu pais de origem. 

Autoria: Miriam Shikata Yasuhara - na obra Guia de Padreadores e Matrizes - Revista Top Dogs - ano 1999. - exceto o grupo 11.

 

Última atualização (Sex, 23 de Outubro de 2009 18:22)